20 de nov de 2013

Como é feita a cirurgia de implante capilar?


Tirando fios de cabelo de áreas onde eles não fazem falta e implantando onde eles já não existem mais. O método existe há muito tempo, mas a técnica está cada vez mais aprimorada. Os primeiros transplantes, realizados no século 19, transferiam grandes pedaços do couro cabeludo, deixando uma aparência monstruosa. De 1950 a 1980, a cirurgia evoluiu para um método que implantava tufos menores, mas ainda não o suficiente para escapar do visual cabelo de boneca.

Em 1986 o cirurgião brasileiro Carlos Uebel desenvolveu uma técnica que conseguia enxertos ainda mais reduzidos. Essa técnica evoluiu para o transplante das próprias unidades foliculares, que contêm de 1 a 4 fios de cabelo mais glândulas sebáceas e músculos eretores. Nos últimos anos, o uso do laser, que permite incisões precisas, e de células-tronco, que funcionam como um adubo, aumentando as chances de o implante dar certo, têm tornado os resultados ainda mais naturais.




A cirurgia, que custa cerca de R$ 10 mil, é feita sob anestesia local e pode ser realizada em qualquer pessoa, de qualquer idade. O que muda é o índice de sucesso. Em pacientes jovens, que possuem melhor capacidade de recuperação, a integração capilar é de 95% – ou seja, apenas 5% das unidades implantadas não vingam. Para maiores de 75 anos, o sucesso fica em cerca de 60%. Os fios implantados dificilmente voltam a cair, já que eles carregam a bagagem genética de uma região mais resistente. Portanto, uma nova cirurgia só será necessária se uma outra área da cabeça ficar calva.

Quem planta colhe
O passo-a-passo da cirurgia

1. Colheita
Uma área de 12 a 45 cm2, a cerca de 7 cm acima da base do pescoço, é raspada e demarcada. Com lentes e instrumentos precisos, 10% das unidades foliculares (fios, glândulas e músculos) da região são colhidas.

2. Contorno
Enquanto isso, o cirurgião demarca a área que receberá os implantes. Dependendo do espaço a ser preenchido, são implantadas de 4 mil a 6 mil mudas. O paciente acompanha tudo na frente do espelho.

3. Aragem
Na área careca, o cirurgião faz vários pequenos orifícios (de até 2 mm de diâmetro e 4 mm de profundidade). Raios laser podem fazer furinhos ainda menores, aumentando a densidade da plantação.

4. Plantação
As mudas são inseridas uma a uma, respeitando a direção natural de crescimento dos fios. Como são implantados com músculos e glândulas, eles continuam ali o seu processo normal de crescimento.

5. Fertilização
Após as 3 horas de cirurgia, são aplicados curativos, presos por uma atadura elástica que é retirada no dia seguinte. O paciente volta a sua vida normal, evitando sol e esforço físico por cerca de 3 semanas.

6. Desfrute
O cabelo implantado cai completamente poucos dias após a cirurgia, mas em alguns meses atinge o crescimento normal. Depois de 10 meses, os cabelos já se sentirão em casa, como se sempre tivessem estado ali.

por Texto Daniel Schneider

Visite nosso site e marque sua consulta com o Dr. Davi Pontes : http://www.cirurgiaplasticaemfortaleza.com/
Telefone: (85) 4102-4444

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu contato paa que possamos retornar e/ou entrarmos em contato com você. Volte sempre!